Crise hídrica pode levar Cidade do Cabo a ficar sem abastecimento de água até abril

Por Água Deixe um comentário

Minha mulher não usa mais o chuveiro. Em vez disso, ela ferve um litro e meio de água e mistura com cerca de um litro da torneira para fazer sua higiene diária”.

“Enquanto ela faz isso, nós coletamos a água que corre lentamente em um balde para reutilizar na descarga do banheiro”, conta Mohammed Allie, correspondente da BBC na África do Sul.

O jornalista é uma das quatro milhões de pessoas vítimas da crise hídrica que atinge a Cidade do Cabo, que corre o risco de se tornar a primeira metrópole sem água do mundo.

Destino turístico famoso por suas praias e montanhas, a cidade passa pela pior seca em um século, reflexo de três anos de chuvas muito escassas.

A crise levou o governo a restringir o consumo diário de água a 87 litros por pessoa – limite que será reduzido mais uma vez a partir de 1º de fevereiro, para 50 litros.

Com o racionamento, ficou proibido, por exemplo, lavar carros e encher piscinas.

“Como a maioria dos residentes da Cidade do Cabo, minha família, de quatro pessoas, teve que mudar seus hábitos para economizar água.”

“Um balde e uma jarra se tornaram ferramentas essenciais para mim e meus filhos quando tomamos um banho de dois minutos”, acrescenta o correspondente.

 

Deixe uma resposta

Seu endereço de e-mail não será publicado.